24 junho 2006
  Pérfidus e Flatus
PIE (idioma Proto-Indo-Europeu) é um suposto idioma original que teria dado origem a todas as línguas mortas que já esquecemos e as vivas que conhecemos até hoje. Infelizmente, tendo nascido antes da escrita, os lingüistas só podem adivinhar os vocábulos do idioma PIE. Para isso, comparam as palavras de várias línguas existentes hoje, analisam sua trajetória histórico-geográfica e tentam assim chegar à sua raiz. Os vocábulos que apresentam menor variação seriam os mais antigos e, portanto, pertencentes ao idioma original.

Entre as palavras mais antigas (li no livro "The third chimpanzee") descobriram uma não muito nobre: “perd”, no idioma PIE, que teria derivado para o grego “perdo”, o sânscrito “pardate”, o albanês “pjerdh”, o russo “perdet”, o lituânio “perdzu”, o inglês “fart” e o português “peido”.

Li ontem num site que os romanos honravam dois deuses distintos, um para cada tipo de emissão gasosa: Pérfidus governava os peidos mais silenciosos e sem cheiro enquanto Flatus regia os barulhentos e inodoros.

Faz sentido o “peido” ter sido logo nomeado, classificado e adorado. Afinal, a humanidade só fez crescer depois do advento da agricultura, com o cultivo de grãos deliciosos e a produção de beberagens estimulantes que só fazem fermentar em nossos intestinos.

Por falar nisso, você sabia que os intestinos medem 12 vezes a nossa altura? Sabia que produzimos uma média de 3 litros de gases por dia e que eles são liberados cerca de 17 vezes durante este período? Com tantas homenagens diárias, Pérfidus e Flatus deveriam ser os deuses mais vaidosos do panteão.
 
Comments:
hahahaha, sensacional!!!
 
vange! vc sabia que aristófanes, em suas comédias, fala muito sobre o peido? será por isso??? hahahaha

vc acaba de esclarecer talvez um mistério que eu sempre guardei por anos - por que aristófanes fala de peido o tempo todo, hahahahahah.
 
oi Pedro, oi Márcia! Saudades de vcs dois...

uma vez, lá na Shakespeare and Co, de NY, dei de cara com um livro sobre a história do cocô, tipo uma visão antropológica, bem esperta, do assunto. Um livro de capa dura, preta, mas era caro e não comprei. Me arrependo. Sempre fui curiosa a respeito dessas coisas que a civilização educada gosta de esconder no armário.

http://www.mdig.com.br/imagens/peido7.jpg

beijos
 
olha, ensinam tudo errado pra gente. droga. sempre morri de vergonha de falar peido e cocô. saco.

vange, qual será a perspectiva do cocô na história da gente hein? (hahahahaha) eu acho o máximo pensar nisso... (saudade sua muita tbem)

vontade de montar uma escola experimental-modelo para crianças, e a porta da entrada principal, quando abrisse, ia ser igual a um enorme armário embutido de mogno.

a primeira coisa que pais e mães e crianças fariam ao entrar na minha escolha seria sair do armário. literalmente.
 
gente, que coisa mais inacreditável este post...
 
Postar um comentário



<< Home

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP, Brazil

Cantora, compositora, colunista GLS e proto-escritora. Lésbica e feminista. Atualmente assina a coluna GLS da Revista da Folha no jornal Folha de S.Paulo e a coluna "Vange Leonel" no Mix Brasil.

mais informações:
BLOG Home
MySpace
Twitter


Vange Leonel

Criar seu atalho







ARQUIVOS
Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Agosto 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Dezembro 2007 / Janeiro 2008 / Fevereiro 2008 / Março 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Junho 2008 / Julho 2008 / Agosto 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Janeiro 2009 / Fevereiro 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Fevereiro 2010 / Março 2010 / Abril 2010 / Setembro 2010 / Outubro 2010 / Novembro 2010 / Fevereiro 2011 /






LIVROS
Balada para as Meninas Perdidas
Grrrls - Garotas Iradas
As Sereias da Rive Gauche




MEMÓRIAS DE UMA MULHER MACACA
Capítulo 1
Capítulo 2
Capítulo 3
Capítulo 4
Capítulo 5
Capítulo 6
Capítulo 7
Capítulo 8
Capítulo 9
Capítulo 10
Capítulo 11
Capítulo 12
Capítulo 13
Capítulo 14
Capítulo 15
Capítulo 16
Capítulo 17
Capítulo 18
Capítulo 19
Capítulo 20
Capítulo 21
Capítulo 22
Capítulo 23



CDs
Vermelho
Vange
NAU



TEATRO
As Sereias da Rive Gauche
Joana Evangelista



WEB
Mix Brasil
MOJO: Atrás do Porto...





Radio Liberdade
















BLOGS FAVORITOS
Cilmara
VAE
Marcia
Elisa
Pedro






Creative Commons License
Reproduçõees do conteúdo deste blog só serão permitidas se estiverem de acordo com as regras estabelecidas pela Creative Commons Attribution-NonCommercial 2.5 License.

Os textos da Coluna GLS, têm copyright da Folha de S.Paulo e só poderão ser reproduzidos sob permissão da empresa.




Powered by Blogger