30 julho 2007
  Doutora, eu sou lésbica!
coluna GLS publicada na Revista da Folha em 22/07/2007

por Vange Leonel


Não é bom negócio mentir para o seu médico. Quem esconde sintomas e informações relevantes para o diagnóstico pode colocar em risco a própria saúde.

Mas, se concordamos com a importância de relatar até os sintomas mais constrangedores, a revelação de outras particularidades gera controvérsia. Por exemplo: um paciente deve ou não revelar sua orientação sexual?

Há casos em que a prática sexual pode fornecer subsídios importantes para o tratamento e/ou diagnóstico. Nesse caso, a revelação da homossexualidade torna-se crucial.

O problema é que muitos médicos não estão preparados para lidar com a homossexualidade de seus pacientes. Quem se revela gay pode se deparar com um profissional compreensivo, mas corre também o risco de encontrar um médico homofóbico que o hostilize ou o menospreze. Quem pode pagar escolhe um médico mais ético. Quem utiliza a rede pública, porém, fica à mercê da sorte.

Por isso, é fundamental que os profissionais de saúde (da rede pública ou não) encarem a homossexualidade dos pacientes sem constrangimento ou preconceito.

Além disso, o suporte afetivo, importante para qualquer processo de cura, geralmente provém do parceiro do paciente. Quando fui operada, por exemplo, os médicos sabiam que deveriam informar a minha namorada sobre o andamento da cirurgia e consultá-la no caso de complicações. Saber que ela estaria ali ao lado e seria respeitada me fez tão bem quanto o tratamento médico.

© Folha de S.Paulo

Marcadores:

 
24 julho 2007
  A Mulher Ideal

"Se", ela disse, "eu pudesse moldar o Pote conforme deseja meu Coração, deitaria os olhos da Lavadeira na Cabeça de Namorico, com os Seios de Altiva, sobre as Ancas da Boneca, nas Pernas da Vigarista, com as Canelas de Elispanto, sob o olhar da Lavadeira pousado à Cabeça de Namorico. As nádegas de uma Garota que vi escorregar e deslizar num desfolhado dia de Outono, a caminho da Reza pela Nave lateral da Igreja de St Germain des Prés, postas por trás das Ancas da Boneca, nas Pernas da Vigarista, cujas Canelas são de Elispanto, tudo sob o Olhar da Lavadeira, Etc., e as Partes polêmicas de uma Devassa brincalhona na Praça da Pegadeira, à frente do Traseiro da Garota que foi vista num dia desfolhado, tudo sob o Olhar da Lavadeira, com os Seios de Altiva sobre as Ancas da Boneca, com as Pernas da Vigarista, cujas Canelas são de Elispanto, tudo sob o Olhar da Lavadeira, na Cabeça de Namorico. Mas a Mão," ela disse, "tem que ser a da Rainha Anne, para alisar o Vestido com o Gesto apropriado e elegante, necessário para cobrir o Colo que havia e as Partes polêmicas, etc., e as coisas que foram feitas ali! Oh Pote monstruoso!" ela suspirou, "oh odioso Oleiro, oh refinada, refinada, refinada, Piada, que uma vez estilhaçada em pedacinhos parte para um vai-que-vai, e uma vez pronta precisa estar eternamente próxima aos Caprichos de outrem! Nós deveríamos ser capazes de solicitar nossas Damas à medida que desejássemos, e não à medida que elas vêm.


Este é um trecho que traduzi do livro "Ladies Almanack" (de Djuna Barnes), em que a heroína lésbica Evangeline Musset imagina uma mulher ideal. Lá na coluna do Mix, convido as leitoras para que montem sua garota-Frankenstein.
 
08 julho 2007
  Mojo Books vol. 31
"Alguns discos não necessitam de palavra alguma para defini-los. Imagine
então alguém se atrever a não só defini-los, mas também criar um enredo
sobre a magia que os discos possuem. Essa é a proposta da MOJO Books,
que acredita que bons discos, boa música, podem render mais do que
aqueles doces acordes que penetram na mente; podem se transformar
num trabalho literário que brinque com todos os segredos escondidos nas
escalas e nas letras.

Mojo working. Escritores oriundos dos mais diferentes lugares, com influências
e estilos únicos, aceitaram esta árdua tarefa: escolher um disco e
vertê-lo para a mais pura literatura contemporânea."
Danilo Corci
organizador do Mojo Books

Há alguns meses, o Danilo me convidou para escrever um volume para seu Mojo Books. Escolhi escrever sobre o disco "Atrás do Porto tem uma Cidade", da Rita Lee, que ouvi muito na minha adolescência. Fiz um conto sobre uma operadora de telemarketing que por um motivo bizarro é forçada a mudar de vida.

Para ler o meu texto ou qualquer outro volume, basta se cadastrar no site Mojo Books e fazer o download do texto.


 
01 julho 2007
  Corações com asas
coluna GLS publicada na Revista da Folha em 24/06/2007

por Vange Leonel


Toda vez que uma garota olha para outra, apaixonada, um anjo nasce no céu. Imberbe, deitado sobre uma nuvem de algodão, ele promete grandes amores e paixões atribuladas.

Quando aquelas duas garotas se beijam, esse mesmo anjo cria asas. Livre para voar sem rumo e pairar quase invisível sobre o mundo, ele olha por suas garotas, cuidando para que não se machuquem muito. Toda vez que duas garotas apaixonadas trocam carícias, os anjos festejam. Sabidos, esses anjinhos do céu aprenderam quase tudo sobre a arte de insuflar amor com o jovem Cupido. Foi Cupido, um deus pagão, quem os ensinou a manejar os arcos do desejo urgente e as flechas da paixão exaltada.

Tão logo duas garotas se vêem e se querem, absolutamente ou não, lá estão os anjinhos a postos, com suas armas apontadas, prontas para atravessar corações distraídos.

Quando duas garotas bêbadas de amor se deitam finalmente para experimentar o prazer do sexo e do amor físico, esses anjos repousam suas armas e apenas observam, vaidosos do trabalho bem feito.

Mas cada vez que duas garotas se separam para sempre, depois que o amor acaba, um anjo perde as asas e cai do céu. Triste, passa o resto de sua vida andando a esmo, vestindo trapos, carregando o arco quebrado e as flechas sem pontas.

Se repararmos bem, podemos até enxergar alguns deles refletidos nas lágrimas derramadas por garotas solitárias que choram amores perdidos e paixões desencontradas.

© Folha de S.Paulo

Marcadores:

 

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP, Brazil

Cantora, compositora, colunista GLS e proto-escritora. Lésbica e feminista. Atualmente assina a coluna GLS da Revista da Folha no jornal Folha de S.Paulo e a coluna "Vange Leonel" no Mix Brasil.

mais informações:
BLOG Home
MySpace
Twitter


Vange Leonel

Criar seu atalho







ARQUIVOS
Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Agosto 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Dezembro 2007 / Janeiro 2008 / Fevereiro 2008 / Março 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Junho 2008 / Julho 2008 / Agosto 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Janeiro 2009 / Fevereiro 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Fevereiro 2010 / Março 2010 / Abril 2010 / Setembro 2010 / Outubro 2010 / Novembro 2010 / Fevereiro 2011 /






LIVROS
Balada para as Meninas Perdidas
Grrrls - Garotas Iradas
As Sereias da Rive Gauche




MEMÓRIAS DE UMA MULHER MACACA
Capítulo 1
Capítulo 2
Capítulo 3
Capítulo 4
Capítulo 5
Capítulo 6
Capítulo 7
Capítulo 8
Capítulo 9
Capítulo 10
Capítulo 11
Capítulo 12
Capítulo 13
Capítulo 14
Capítulo 15
Capítulo 16
Capítulo 17
Capítulo 18
Capítulo 19
Capítulo 20
Capítulo 21
Capítulo 22
Capítulo 23



CDs
Vermelho
Vange
NAU



TEATRO
As Sereias da Rive Gauche
Joana Evangelista



WEB
Mix Brasil
MOJO: Atrás do Porto...





Radio Liberdade
















BLOGS FAVORITOS
Cilmara
VAE
Marcia
Elisa
Pedro






Creative Commons License
Reproduçõees do conteúdo deste blog só serão permitidas se estiverem de acordo com as regras estabelecidas pela Creative Commons Attribution-NonCommercial 2.5 License.

Os textos da Coluna GLS, têm copyright da Folha de S.Paulo e só poderão ser reproduzidos sob permissão da empresa.




Powered by Blogger