30 julho 2007
  Doutora, eu sou lésbica!
coluna GLS publicada na Revista da Folha em 22/07/2007

por Vange Leonel


Não é bom negócio mentir para o seu médico. Quem esconde sintomas e informações relevantes para o diagnóstico pode colocar em risco a própria saúde.

Mas, se concordamos com a importância de relatar até os sintomas mais constrangedores, a revelação de outras particularidades gera controvérsia. Por exemplo: um paciente deve ou não revelar sua orientação sexual?

Há casos em que a prática sexual pode fornecer subsídios importantes para o tratamento e/ou diagnóstico. Nesse caso, a revelação da homossexualidade torna-se crucial.

O problema é que muitos médicos não estão preparados para lidar com a homossexualidade de seus pacientes. Quem se revela gay pode se deparar com um profissional compreensivo, mas corre também o risco de encontrar um médico homofóbico que o hostilize ou o menospreze. Quem pode pagar escolhe um médico mais ético. Quem utiliza a rede pública, porém, fica à mercê da sorte.

Por isso, é fundamental que os profissionais de saúde (da rede pública ou não) encarem a homossexualidade dos pacientes sem constrangimento ou preconceito.

Além disso, o suporte afetivo, importante para qualquer processo de cura, geralmente provém do parceiro do paciente. Quando fui operada, por exemplo, os médicos sabiam que deveriam informar a minha namorada sobre o andamento da cirurgia e consultá-la no caso de complicações. Saber que ela estaria ali ao lado e seria respeitada me fez tão bem quanto o tratamento médico.

© Folha de S.Paulo

Marcadores:

 
Comments:
Lendo o texto, pensei até num tipo de reação que tive da minha terapeuta. Achar que é fase. Ou até, no pior dos casos, "doença" a ser curada. No meu caso... eu tinha certeza que fase é que não era. O que eu queria mesmo era o que me aparecia constantemente em sonho... que não posso revelar!
 
lea, no mínimo sua terapeuta passou por uma dessas "fases", hehehe...
 
Postar um comentário



<< Home

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP, Brazil

Cantora, compositora, colunista GLS e proto-escritora. Lésbica e feminista. Atualmente assina a coluna GLS da Revista da Folha no jornal Folha de S.Paulo e a coluna "Vange Leonel" no Mix Brasil.

mais informações:
BLOG Home
MySpace
Twitter


Vange Leonel

Criar seu atalho







ARQUIVOS
Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Agosto 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Dezembro 2007 / Janeiro 2008 / Fevereiro 2008 / Março 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Junho 2008 / Julho 2008 / Agosto 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Janeiro 2009 / Fevereiro 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Fevereiro 2010 / Março 2010 / Abril 2010 / Setembro 2010 / Outubro 2010 / Novembro 2010 / Fevereiro 2011 /






LIVROS
Balada para as Meninas Perdidas
Grrrls - Garotas Iradas
As Sereias da Rive Gauche




MEMÓRIAS DE UMA MULHER MACACA
Capítulo 1
Capítulo 2
Capítulo 3
Capítulo 4
Capítulo 5
Capítulo 6
Capítulo 7
Capítulo 8
Capítulo 9
Capítulo 10
Capítulo 11
Capítulo 12
Capítulo 13
Capítulo 14
Capítulo 15
Capítulo 16
Capítulo 17
Capítulo 18
Capítulo 19
Capítulo 20
Capítulo 21
Capítulo 22
Capítulo 23



CDs
Vermelho
Vange
NAU



TEATRO
As Sereias da Rive Gauche
Joana Evangelista



WEB
Mix Brasil
MOJO: Atrás do Porto...





Radio Liberdade
















BLOGS FAVORITOS
Cilmara
VAE
Marcia
Elisa
Pedro






Creative Commons License
Reproduçõees do conteúdo deste blog só serão permitidas se estiverem de acordo com as regras estabelecidas pela Creative Commons Attribution-NonCommercial 2.5 License.

Os textos da Coluna GLS, têm copyright da Folha de S.Paulo e só poderão ser reproduzidos sob permissão da empresa.




Powered by Blogger