08 dezembro 2005
  the agile gene
é o nome do livro que terminei de ler esta semana. O autor, Matt Ridley, tenta enterrar de vez a nociva e ultrapassada dicotomia "aprendizado X inato" (em inglês, "nurture X nature"). Demorou. Há décadas a mestra (minha, da Kerby e das duas velhinhas da livraria da universidade de Seattle) Donna Haraway tenta dinamitar esta e outras dicotomias (falarei de DH depois, quando terminar de ler o livro que o Mauro Bedaque me trouxe de presente) . Não vou entrar em considerações sobre o "The Agile Gene" (Ridley tenta trafegar pelo caminho do meio, entretanto deixa transparecer sua eterna simpatia pelo lado "inato" da dicotomia), mas acho legal esclarecer uma coisa, pra quem não sabe ainda: genes podem ser "ligados" ou "desligados" a partir de informações do ambiente. Ou seja: não rola mesmo esse papo de "inevitabilidade genética", já que possuir este ou aquele conjunto de genes não significa necessariamente que uma pessoa irá desenvolver esta ou aquela doença, este ou aquele comportamento. Biologia não é destino. Infelizmente, adeptos das ciências sociais parecem imunizados contra explicações biológicas e adeptos da biologia parecem menosprezar razões sócio-culturais. Não há por que explicações biológicas excluírem as socio-histórico-culturais e vice-versa. Não é preciso escolher um lado da questão e demonizar o outro. A armadilha das dicotomias é essa: postulam um jogo de soma zero, onde um lado invalida o outro. Ledo engano.
 
Comments:
ai vange, achei genial este post por uma questão muito específica - o efeito da interação da possibilidade genética com o meio ambiente, criando outras variáveis, o que traz respostas (e um monte de outras perguntas) a respeito da natureza de nossas escolhas, talentos, potencialidades, desenvolvidas ou não.

eu conheci em paris uma cientista maravilhosa, chamada gusta trillo, com doutorado em genética e phd em estudos sobre o HIV. ela estuda intimamente e de maneira sistemática o comportamento das células do cérebro, as lesões causadas pelo HIV, e várias outras questões ligadas a isto.

uma das primeiras perguntas que afoitamente fiz para ela (dentro de um inferninho do marais lotado, imagine a cena) foi o que ela achava das pré-determinações genéticas X ambiências em nosso desenvolvimento. ela me disse exatamente isso: as variáveis são gigantes, porque o resultado final é uma equação delicada e complexa entre as duas coisas.

mas o mais legal é entender (via seu post) como isso opera - nos "ligamentos" ou "desligamentos" dos genes (que já estavam lá!), via interação com meio-ambiente.
amei.
 
NÃO EXISTE INEVITABILIDADE GENÉTICA, PRONTOESTÁPROVADO!

(isto é uma revolução!) :-)
 
Ora, aí está..Ser fundamentalista nunca deu bons resultados, nem mesmo na ciência...a natureza troca as voltas num ápice aos humanos e muito conhecimento está ainda oculto, apesar de estar mesmo aí, à espera de ser desvendado.
Black Bird
 
poootz, vange, cê sabe que concordo integralmente com esse ponto de vista (e, em parte, tenho aprendido e aperfeiçoado ele com você), né?

aliás, tenho pensado tanto numa dessas outras falsas dicotomias que nos acomete... sabe aquele negócio de a gente falar "eu" para se referir a nós mesmos e falar "meu corpo" para se referir ao nosso corpo? como se nós fôssemos um (a nossa "mente") e nosso corpo fosse outro, distante de nós, né?

e se, por acaso, não houvesse essas bipolaridades, e o nosso corpo fosse a nossa mente, e a nossa mente fosse o nosso corpo, tudo convivendo junto meio misturado ali numa "pessoa" só? e se "meu corpo" fosse "eu" mesmo?

ih, pirei na batatinha, hahaha...
 
Pedro, me lembrei daquela imagem que o filósofo Descartes elaborou, do homúnculo que mora dentro da cabeça de cada um de nós para se comunicar com nosso próprio corpo, o tal "Teatro Cartesiano" que, parece, deu início ao pensamento dualista ocidental. E agora a gente tem esse trabalhão de desfazer o teatrinho e arrancar as máscaras, né?
 
Jezzie, não é lindo isso dos genes ficarem ligando e desligando? tipo árvore de natal, tá ligado? hehe..
 
ENTÃO FOI O DESCARTES QUE INVENTOU O HOMÚNCULO????

porque no livro que o biu e eu lemos conta que o freud nomeou de "homúnculo", aquela "coisa" que ele não sabia ainda dar nome direito que morava dentro da nossa cabeça, o "inconsciente".

genial.

e é linda a imagem da árvore de natal!!!!!
 
haja trabalheira, vange... e pra completar a selvageria, ainda batizaram de "homúnculo", nunca de "mulherúncula", né?

depois ainda dizem que clone é coisa dos tempos modernos, hahahaha... já pensou que podre a idéia de um pedrúnculo em miniatura escondido aqui dentro, manipulando o bonecão?...
 
o pedrúnculo!!!!!!!!!!
HAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAH

e a marciúncula!!!!!!!!
HAAAAAAAAAAAAAHAHHAHAHAHAHAHA
 
Postar um comentário



<< Home

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP, Brazil

Cantora, compositora, colunista GLS e proto-escritora. Lésbica e feminista. Atualmente assina a coluna GLS da Revista da Folha no jornal Folha de S.Paulo e a coluna "Vange Leonel" no Mix Brasil.

mais informações:
BLOG Home
MySpace
Twitter


Vange Leonel

Criar seu atalho







ARQUIVOS
Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Fevereiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Junho 2006 / Julho 2006 / Agosto 2006 / Setembro 2006 / Outubro 2006 / Novembro 2006 / Dezembro 2006 / Janeiro 2007 / Fevereiro 2007 / Março 2007 / Abril 2007 / Maio 2007 / Junho 2007 / Julho 2007 / Agosto 2007 / Setembro 2007 / Outubro 2007 / Novembro 2007 / Dezembro 2007 / Janeiro 2008 / Fevereiro 2008 / Março 2008 / Abril 2008 / Maio 2008 / Junho 2008 / Julho 2008 / Agosto 2008 / Setembro 2008 / Outubro 2008 / Novembro 2008 / Dezembro 2008 / Janeiro 2009 / Fevereiro 2009 / Abril 2009 / Maio 2009 / Julho 2009 / Agosto 2009 / Fevereiro 2010 / Março 2010 / Abril 2010 / Setembro 2010 / Outubro 2010 / Novembro 2010 / Fevereiro 2011 /






LIVROS
Balada para as Meninas Perdidas
Grrrls - Garotas Iradas
As Sereias da Rive Gauche




MEMÓRIAS DE UMA MULHER MACACA
Capítulo 1
Capítulo 2
Capítulo 3
Capítulo 4
Capítulo 5
Capítulo 6
Capítulo 7
Capítulo 8
Capítulo 9
Capítulo 10
Capítulo 11
Capítulo 12
Capítulo 13
Capítulo 14
Capítulo 15
Capítulo 16
Capítulo 17
Capítulo 18
Capítulo 19
Capítulo 20
Capítulo 21
Capítulo 22
Capítulo 23



CDs
Vermelho
Vange
NAU



TEATRO
As Sereias da Rive Gauche
Joana Evangelista



WEB
Mix Brasil
MOJO: Atrás do Porto...





Radio Liberdade
















BLOGS FAVORITOS
Cilmara
VAE
Marcia
Elisa
Pedro






Creative Commons License
Reproduçõees do conteúdo deste blog só serão permitidas se estiverem de acordo com as regras estabelecidas pela Creative Commons Attribution-NonCommercial 2.5 License.

Os textos da Coluna GLS, têm copyright da Folha de S.Paulo e só poderão ser reproduzidos sob permissão da empresa.




Powered by Blogger